terça-feira, abril 25, 2006

Liberdade de Expressão

Existem vozes que não se calam, que não se escondem, que não se vergam...
Existem vozes que se erguem em terrenos áridos de orelhas moucas...
Existem vozes que festejam a palavra, o trabalho, a liberdade, a canção...
Existem vozes que percorrem a espinha, que entranham na pele e escapam pelos poros...





















Hoje, existem vozes de papel que estravazam cinzentismos de politiquices fascistas saloias... ora leia-se:

Diz-me palavras que o tempo não leve, mas que o tempo transforme, eternize...

Há palavras que amarfanham, cortam, marcam. Há palavras que vivificam, são festa para os sentidos e inteligência.

Diz-se, por cá, mais do que palavras são necessárias obras. Talvez porque interesse não proporcionar a reflexão, o pensamento criador, outros dizeres.

Talvez porque se sabe que as palavras podem conter a força do seu sentido e sem ele as palavras que se dizem tornam-se ocas.

As palavras, como as flores, precisam de raiz.

Abril continua a ser uma dessas palavras provocadoras, por todo o sentido que lhe demos.
Abril são também palavras que desorganizaram, que puseram em causa, palavras de ordem, palavras de honra, palavras faca, palavras dedo indicador, palavras soneto, palavras semente que germinaram realidades que nem se conseguiam imaginar, palavras criação, pois, dizer também é criar.

Interessa, agora, de novo pôr tudo em questão, perguntar, explicar, integrar, fazer entender, fazer com que a palavra chegue ao coração e nos motive, perceber a lógica das palavras cíclicas, até das revoluções cíclicas, ir à razão do que se faz, por que se faz e do que não se faz. E por que não se faz?!

Tirar o coração do banho-maria, do banho-José ou do banho-João. Ousar descobrir outras temperaturas da paixão, das causas, das entregas, do sonho, do experimentar novos dizeres, novas razões.

Nicolas Fernandez, em Diário de Notícias (Madeira), 25/04/2006

3 Comments:

Blogger Anocas said...

"Diz-me palavras que o tempo não leve, mas que o tempo transforme, eternize... "
Paixão.. digo-te palavras eternas que o tempo não leva nem transforma:
"Já te disse uma coisa hoje????"
"Quero um café!!!!"
"Vamos a pé...."

e muitas mais...

PS: tive inspirada...

1:37 da manhã  
Blogger Lisa said...

hum... coisas boas, muitas coisas boas...

acertaste na "mouche" com este comentário... soube mesmo bem...

Paixão estavas mesmo inspirada!

11:32 da tarde  
Blogger Anocas said...

e tava sobria!!!!!

6:45 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home